Dicas: Psoríase: quais os sintomas mais comuns desta doença de pele? (Parte 3)

Posted on

PSORÍASE UNGUEAL (UNHAS): Pode afetar tanto as unhas dos pés, como das mãos.

Há vários tipos de psoríase: psoríase em placas ou vulgar, psoríase ungueal, psoríase do couro cabeludo, psoríase Gutata, psoríase invertida, psoríase pustulosa, psoríase eritodérmica e psoríase artropática. A psoríase nas crianças assume frequentemente uma das seguintes formas: * Lesões nos cotovelos, joelhos e couro cabeludo, que são geralmente persistentes (não têm períodos de remissão). Psoríase gutata Assim como os adultos, as crianças podem, em casos excepcionais, estarem sujeitas a formas graves de psoríase, como a psoríase pustular ou eritrodérmica. As crianças com excesso de peso podem ser afectadas pela psoríase nas dobras cutâneas ou nas áreas em que a pele está mais esticada. Os sintomas são flocos de pele grossos, duros, amarelados no couro cabeludo da criança e, por vezes, nos olhos orelhas e nariz. Psoríase ungueal –  Surge nas unhas, mais nas das mãos. A psoríase é uma doença cutânea que também afeta as crianças. É muito comum que as crianças sofram desordens cutâneas das pálpebras, couro cabeludo ou nádegas, mas é muito importante conhecer a diferença entre uma erupção cutânea simples e a psoríase. Os sintomas de eczema, que geralmente incluem secura da pele e prurido, afetam cerca de 20% das crianças e até 4% dos adultos.

Psoríase: quais os sintomas mais comuns desta doença de pele?

  • Leve vermelhidão da área afetada, com um tom ligeiramente brilhante, com bordas bem definidas;
  • Acometimento também das dobras inguinais;
  • Pode ou não haver coceira associada.

Em adultos, os sintomas são geralmente recorrentes e mais graves do que em crianças.

Psoríase muitas vezes aparece em dobras cutâneas ou em lugares como o rosto e couro cabeludo, palmas e pés, e às vezes no peito, costas e unhas. Objetivos: Descrever os achados clínicos e microscópicos das unhas de crianças e adolescentes portadores de psoríase e determinar a relação entre a gravidade da doença e os achados ungueais. O tratamento da psoríase serve para a controlar os sintomas da doença, reduzindo as chances das lesões aparecerem, uma vez que esta, por enquanto, ainda não tem cura. 18 de agosto de 2014 - 13h01 A psoríase é uma doença que afeta igualmente adultos e crianças. O seu aspeto, extensão, evolução e gravidade são variáveis, caracterizando-se pelo aparecimento de lesões vermelhas, espessas e descamativas, que afetam sobretudo os cotovelos, joelhos, região lombar, couro cabeludo e unhas. São 7 os principais tipos de psoríase (há outros ainda): psoríase em placas, psoríase gutata, psoríase invertida, psoríase eritrodérmica, psoríase ungueal, psoríase pustulosa e artrite psoriática. – Psoríase ungueal: O acometimento das unhas pela psoríase, seja das mãos como dos pés, pode ocorrer isoladamente ou acompanhada pelas lesões de pele. O que também é frustrante, havia um monte de crianças com psoríase grave, e anteriormente foi psoríase vulgar mais comum - um que é só apertar a pele. Conheça os sintomas iniciais da psoríase no corpo, no couro cabeludo e o seu tratamento.

Os pacientes com psoríase não levam uma vida fácil! Esta doença não tem cura e possui sintomas pouco agradáveis, além do preconceito de muita gente.

  • Hiperbilirrubinemia do recém-nascido;
  • Linfoma cutâneo de células T;
  • Psoríase e parapsoríase;
  • Esclerodermia;
  • Líquen plano;
  • Caspa;
  • Eczema crônico;
  • Urticária crônica;
  • Púrpura:
  • Rejuvenescimento e eliminação de manchas da face e das mãos.

A psoríase pode afetar o couro cabeludo, cotovelos, joelhos, costas, nádegas, unhas, sobrancelhas, axilas, umbigo e virilhas.

Os sintomas da psoríase em crianças e adolescentes são os mesmos dos adultos, mas em crianças muito pequenas pode haver algumas alterações. Texto: Elizabete Agostinho; Fotos: Impala A psoríase do couro cabeludo é uma desordem do sistema imunológico que produz uma acumulação de células na superfície da pele. Cuidados Crianças com excesso de peso tendem a contrair a psoríase nas dobras cutâneas e nas áreas em que a pele fica mais esticada. Existem vários tipos de psoríase, tais como: psoríase vulgar, psoríase invertida, psoríase gutata, psoríase ungueal, psoríase artropática, psoríase postulosa, psoríase palmo-plantar, entre outras. A psoríase vulgar, por exemplo, é a mais comum forma da doença, manifestando-se no couro cabeludo, nos joelhos e nos cotovelos em forma de feridas avermelhadas de tamanhos variados. A psoríase gutata ocorre com maior frequência em crianças, afetando mais as coxas, o tronco e os braços. Já a psoríase ungueal gera manchas amareladas principalmente nas unhas das mãos. O diagnóstico da psoríase geralmente é físico, sendo que aspectos da pele, do couro cabeludo e das unhas serão pelo médico analisados. Não é contagiosa A psoríase é uma doença não contagiosa que não tem cura, mas dispõe de tratamentos que podem ajudar a controlar os sintomas na maioria das situações.

Leve (extensao -10%) e Moderada a Grave (extensao +10%);Vulgar, Linear, Gutata, Pustulosa, Eritrodermica, Ceratodermica, Artropática, Ungueal, Minima e Invertida

  • neonatal,
  • infecciosa,
  • alérgica,
  • irritativa,
  • química,
  • associada a outra doença de base,
  • seca.

As áreas mais afetadas tendem a ser os cotovelos, joelhos, couro cabeludo, unhas e a região lombar.

O último é gutata, psoríase facial e à flexão são particularmente comuns em crianças. Tratamento de seu filho não existe cura para a psoríase, mas os médicos têm muitas maneiras de controlar os sintomas e ajudar sua criança a se sentir melhor. A psoríase pode manifestar-se em qualquer parte do corpo mas aparece com mais frequência nos cotovelos, joelhos, parte baixa das costas, couro cabeludo, palmas das mãos, plantas dos pés, unhas. Há tipos diferentes de apresentação da psoríase na pele: Psoríase vulgar: pequenas lesões até grandes placas, comuns em couro cabeludo, cotovelos, região lombar e joelhos. Há muitos casos em que crianças com nenhuma história aparente de psoríase desenvolvem a doença. Psorísase do Escalpo (couro cabeludo) Esta forma de psoríase afeta pelo menos metade das pessoas que sofrem da doença. Psorísase Ungueal (das unhas) A psoríase pode afetar ambas, unhas dos pés e das mãos. PSORÍASE UNGUEAL: Quando as lesões de psoríase atacam as unhas, podendo fazer com que elas endureçam e se descolem da pele que está por baixo. Através do exame clínico, observando a pele, as unhas e o couro cabeludo do paciente o dermatologista consegue concluir o diagnóstico.

As áreas mais afetadas são cotovelos, joelhos, couro cabeludo, região lombo-sacra e umbigo (BEZERRA, 2007) Psoríase gutata: É caracterizada por pequenos pontos avermelhados em formato de pequenas gotas.

A forma mais leve de psoríase no couro cabeludo, por sua vez, pode confundir-se com dermatite seborréica ou caspa. Confira todos os tipos que existem desta doença de pele: A psoríase ungueal afeta principalmente as unhas das mãos e dos pés. Além desses sintomas, ainda há chances de surgirem lesões de pele, que se apresentam como pequenas depressões (buracos), espessamento e uma tonalidade amarelada nas unhas. A exposição ao sol é bem importante para pessoas que sofrem de psoríase, pois melhoram os sintomas da doença e aumenta os níveis de vitamina D no organismo. A obesidade aumenta o risco de psoríase do tipo invertida Em crianças pequenas, a psoríase pode se apresentar nas áreas da fralda. Os sintomas variam de leve a grave, podendo desenvolver um dano articular progressivo que, nos casos mais graves, pode levar à deformação permanente. Breves exposições diárias a pequenas quantidades de luz solar podem melhorar a psoríase, mas a exposição solar intensa pode piorar os sintomas e causar danos à pele. É uma doença auto-imune que tem como alvo as de pele , couro cabeludo e unhas. Crianças geralmente obtê-los no rosto, nádegas e couro cabeludo.

As crianças com mais psoríase também estão em risco de obesidade , que pode também levar a problemas cardíacos.

A artrite psoriásica é provavelmente subdiagnosticada em crianças porque as crianças não sabem quais são os sintomas e podem ser sutil”, diz Tamburro. Muitas vezes, o pai tem psoríase e apenas um dos seus quatro filhos apresenta uma forma leve da doença, enquanto um sobrinho tem a forma mais grave. Pelo simples exame clínico, observando a pele, as unhas e o couro cabeludo do paciente, o dermatologista consegue concluir o diagnóstico. A mais comum em crianças é a psoríase em placas que pode provocar poucas ou muitas placas, em qualquer parte do corpo. Quadro clínico e diagnóstico A freqüência relativa dos tipos clínicos de psoríase e as formas de apresentação da doença diferem entre os adultos e as crianças. Após uma a duas semanas do aparecimento do eritema na área das fraldas, algumas crianças desenvolvem lesões clássicas de psoríase na face, couro cabeludo, tronco e membros. Outros dos frequentes sintomas de psoríase é o aparecimento de lesões semelhantes, associadas a algum grau de comichão, no couro cabeludo. A psoríase, uma das doenças de pele mais comuns, também se manifesta em adolescentes e em crianças. A psoríase gutata é menos frequente e afeta sobretudo crianças e jovens, por vezes na sequência de uma faringite.